PUBLICIDADE

FEBRE MACULOSA

publicidade

FEBRE MACULOSA

Para isso, a Vigilância Epidemiológica mantém-se em alerta para qualquer caso suspeito de contaminação

Cidade de Mogi Mirim não registra casos da doença, mas Saúde se mantém alerta.

Nos últimos dias, o assunto febre maculosa tem dominado os noticiários regionais, principalmente após a morte de quatro pessoas na região de Campinas, nas últimas semanas. No entanto, de acordo com a VE (Vigilância Epidemiológica) de Mogi Mirim, órgão subordinado à Secretaria de Saúde, de janeiro até agora, não houve casos registrados da doença na cidade.
A febre maculosa é transmitida pela bactéria Rickettsia rickettsii, por meio da picada de carrapato-estrela infectado. Apesar dessa aparente calma, a VE destaca que todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e o CEM (Centro de Especialidades Médicas), estão atentos a qualquer caso suspeito de contaminação pela febre maculosa.
Os sintomas da doença são a febre alta, dor de cabeça, dor no corpo, mal estar, diarreia e, após alguns dias, manchas avermelhadas pelo corpo. Na evolução da doença, podem ocorrer hemorragias e vômitos.
Segundo o médico veterinário da UVZ (Unidade de Vigilância em Zoonoses) da Secretaria de Saúde, Rogério Marcos Garros, os hospedeiros do carrapato-estrela, são, predominantemente, as capivaras e os cavalos (hospedeiros primários), mas também podem ser encontrados em hospedeiros secundários, como bovinos, cabra, porco, coelho, cotia, tatu, tamanduá, galinha, peru, siriema, roedores diversos, dentre outros.

CÃES & GATOS
E atenção donos de pets. O carrapato-estrela, normalmente, não é encontrado em cães ou gatos, mas eles também podem ser infectados desde que frequentem áreas onde esse aracnídeo possa estar presente. Por isso, os cuidados com os animais de estimação também devem ser constantes.
Rogério ressalta ainda que a UVZ vem acompanhando a situação da doença na cidade e pede às pessoas que frequentam locais onde possa haver a transmissão, como o “Zerão” ou margens de rios, lagos e riachos, que vistoriem o corpo para se prevenir da picada do carrapato.
Outra dica é evitar áreas com vegetação, como pastos, mata fechada, campos ou gramados com presença de água. Por último, ele destaca que onde há a presença de animais que servem como hospedeiros para o carrapato-estrela, os cuidados devem ser redobrados.
E mesmo assim, apesar de todos esses cuidados, se a pessoa apresentar febre, um médico deverá ser procurado imediatamente e, na hora da consulta, deve informar que esteve em área de risco. Quando tratada precocemente, a febre maculosa é facilmente curável. O medicamento é fornecido pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e tem grande eficacia quando administrado rapidamente.

Quer dar um gás nos seus negócios? Anuncie aqui!

Não é permitido a cópia do conteúdo deste site.

Entrar em contato
Quer anunciar com a gente?
Fale com um dos nossos consultores!