PUBLICIDADE

Renovias orienta motoristas sobre segurança na hora de viajar com pets

publicidade

Renovias orienta motoristas sobre segurança na hora de viajar com pets

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não proíbe o transporte de animais em veículos de passeio, mas há cuidados que devem ser tomados ao transportar os animais.

O período de férias escolares é bastante propício para viagens em família. E quem tem um bichinho de estimação, muitas vezes, quer que ele também participe da rotina e das aventuras proporcionadas por uma viagem. Afinal, os pets também são membros da família e merecem participar dos melhores momentos de diversão.

Mas, para levar os pets para passear é preciso considerar o conforto e a segurança dos animais, especialmente, em viagens de longa distância. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) não proíbe o transporte de animais em veículos de passeio, mas há cuidados que devem ser tomados ao transportar os animais.

Segundo o artigo 252 do CTB, animais soltos dentro do veículo, com a cabeça para fora do carro, na carroceria ou transportados no colo ou entre os braços e pernas do motorista ou passageiros, além de colocar em risco os pets e condutores, podem gerar multa para o motorista e pontos na carteira de habilitação.

É importante, portanto, que haja um outro acompanhante, além do motorista, para cuidar do animal. Caso contrário, este deve estar no banco de trás, preso por um cinto de segurança, ou em caixa específica para o transporte de animais.

DICAS PARA TRANSPORTE DE PETS

Pensando no bem-estar e segurança dos condutores, passageiros e dos animais de estimação, a Renovias reuniu dicas de orientação para os motoristas transportarem seus pets de forma tranquila e segura, especialmente em trajetos de longa distância:

– Caixa de transporte: Indicada para os animais de pequeno e médio porte, principalmente os felinos

– Cadeirinha para pet: Acessório preso ao banco do veículo, possibilitando que o animal viaje com mais liberdade.

– Cinto de segurança e grade: Para os pets maiores, o cinto de segurança especial para pets é o mais recomendado para que o animal fique seguro e confortável. Há ainda a grade de segurança, que é colocada entre os bancos traseiro e dianteiro, impedindo o animal de interagir e distrair o motorista.

– Alimentação e medicamento: Vale lembrar que é comum os animais sentirem enjoos durantes as viagens mais longas. Assim, deve-se evitar alimentação pelo menos três horas antes. Em alguns casos, os veterinários recomendam medicação adequada para minimizar os desconfortos para os pequenos viajantes.

– Paradas: Assim como nós, os bichinhos também possuem necessidades fisiológicas. Por isso, é importante planejar a viagem com pontos de parada em locais seguros, como em postos de serviço às margens das rodovias. Importante também lembrar de só descer do veículo quando o animal estiver preso em uma coleira, evitando assim que o pet escape e corra riscos ao fugir em direção à rodovia.

Quer dar um gás nos seus negócios? Anuncie aqui!

Não é permitido a cópia do conteúdo deste site.

Entrar em contato
Quer anunciar com a gente?
Fale com um dos nossos consultores!